Denis Zanin
Denis Zanin

entre ensaios e hiatos, um blog pessoal que aborda textos sobre jornalismo digital, segurança e privacidade na Internet; literatura, fotografia, política, etc. são alguns dos outros temas abordados.

Denis Zanin, 34, é programador e jornalista, especializado em segurança, jornalismo digital e privacidade na Internet. Literatura, cinema e fotografia estão também entre seus escritos favoritos.

Compartilhar


Tags


Denis Zanin

Dica #1: Bloquear refresh no Firefox Quantum

Para prevenir o carregamento automático de páginas, configure o Firefox para bloquear este tipo de requisição do site, impedindo que seu acesso gere views para anunciantes e portais.

Denis ZaninDenis Zanin

(Este texto foi atualizado em janeiro de 2020. As atualizações foram inseridas no final desta breve dica)

Uma vez, pela primeira vez, dica rápida.

Para prevenir o carregamento automático de páginas - o auto refresh -, configure o Firefox para bloquear este tipo de requisição do site, impedindo que seu acesso gere views para anunciantes e portais. Sites e portais como UOL, Meio & Mensagem, Estadão, Folha, etc., adotam essa estratégia para transformar um único acesso em vários, enquando o usuário navega por um texto.

Como?

Siga os passos, simples e rápidos.

# Acesse na barra de endereço o seguinte endereço
about:config

Clique no botão azul ("I accept the risk!", em inglês), aceitando os riscos de alterar a configuração do navegador.

Em seguida, digite e busque pela seguinte opção:

# Coluna "Preferences Name"
accessibility.blockautorefresh

O objetivo é alterar o valor da última coluna, Value . Para isso, clique duas vezes na linha correspondente, e defina o valor de false para true .

E pronto! ;)
E quase... pronto.


Quase... atualização sobre o texto (janeiro/2020):

Infelizmente, os sites e portais que comentei no texto mudaram a forma com que suas respectivas páginas são atualizadas. O refresh das páginas é realizada, agora, dinamicamente por javascript, o que dificulta a nossa tarefa de bloquear nativamente o autorefresh pelo navegador.

A dica no texto acima poderá funcionar, mas não é regra para todos os sites. A opção alterada acima, no Firefox, limitará apenas o refresh realizado pelas tags META presentes no HTML da página. A dica ainda é válida, e acho que vale a pena deixar a opção do bloqueio ativa.

O usuário bodhi, nos comentários desta página, comentou e alertou sobre a dificuldade em bloquear o autorefresh do site OGlobo.

No site do oglobo isso não funciona e o autorefresh continua. Alguma alternativa?

Infelizmente, não. O código javascript, inserido dentro de cada página do site, força a sua atualização automática. Este código é um pequeno timer: o tic-tac desse relógio é decrescente, e quando chega a 0, a página é carregada novamente, arruinando toda a experiência do usuário com o texto que está lendo.

Exemplo do código javascript no site OGlobo.

<script type="text/javascript">
/**
* Faz o refresh automático das sessoes do site
*/
var timeOutDoReloadAutomatico;
var propriedadeTempoDoRefreshAutomatico = 240000;

function reloadAutomatico(tempoRefreshAutomatico)
{
    if (tempoRefreshAutomatico != undefined)
    {
        window.clearTimeout(timeOutDoReloadAutomatico);
        
        timeOutDoReloadAutomatico = window.setTimeout(function()
        {
            if(tipoConteudoPiano === 'blogAnalitico')
            {
                window.location.href = window.location.origin+"/analitico"
            } else {
                location.reload(true);
            }
        }, tempoRefreshAutomatico);
    }
}
    
document.addEventListener('DOMContentLoaded', function (event) {
    reloadAutomatico(propriedadeTempoDoRefreshAutomatico);
});
</script>

Como resolver?

No Firefox - já que estamos falando exclusivamente dele - não existe uma forma fácil e prática - e nativa! -, para desabilitar este trecho específico de código. Para resolver, ofereço três opções a contra-gosto do freguês.

  1. Desabilitar o Javascript completamente do navegador: funciona, e muito! Utilizo o navegador com o javascript desativado em muitos momentos. É verdade que muitos sites deixarão de funcionar completamente, mas para outros, o bloqueio da funcionalidade será libertador: não haverão mais paywalls (aquelas famosas telas de "para continuar lendo, assine..."), não haverá autorefresh, e determinados conteúdos, fechados para assinantes, ficarão disponíveis. Para desativar por completo (em todos os sites), acesse about:config (como está descrito no começo do texto), busque e altere a opção javascript.enabled de true para false.
  2. Desabilitar o Javascript temporariamente, enquanto navega por um texto/ página. Essa dica é valiosa e bem prática. Além de prevenir o refresh da página, também eliminará o paywall da página específica que você está acessando. Descreverei o mesmo processo de duas formas: uma detalhada e outra prática. A versão detalhada funciona da seguinte maneira: acesse o painel de desenvolvimento do Firefox, pressionando a tecla F12; em seguida, clique no ícone, representado por três pontos, localizado no canto superior direito desta janela que se abriu; agora, clique em Settings ("Configurações"/ "Ajustes", em português); por fim, clique na opção Disable Javascript. E o mesmo método, numa versão mais prática: pressione a tecla F12; em seguida, pressione F1; e clique na opção Disable Javascript.
  3. Instalar extensões, de terceiros, no navegador: também funciona, mas estávamos buscando uma opção nativa, certo? Por enquanto, as extensões NoScript, AdBlock, e outras também possibilitarão ao usuário desativar determinados trechos de códigos javascript do site. O problema desta alternativa é que os grandes portais realizam uma checagem (também em javascript) se há alguma destas extensões instaladas no seu navegador, enquanto a página é carregada.

Para o Firefox Quantum (versões 57 e superiores), acredito que estas sejam as opções mais práticas para lutar contra o recarregamento automático das páginas em portais de notícias.

Em outro navegador, no Google Chrome, existe uma configuração interessante disponível ao usuário: desabilitar o javascript em domínios (URLs) específicos, sem que o usuário precise ativá-lo ou desativá-lo a toda hora. Como o texto foi escrito, inicialmente, pensando no Firefox, resolvi permanecer no tema deste navegador, mas a configuração a que me refiro no Chrome está detalhada na seção de comentários deste texto.

Agora sim, por fim, é isso... e pronto. ;)

Denis Zanin, 34, é programador e jornalista, especializado em segurança, jornalismo digital e privacidade na Internet. Literatura, cinema e fotografia estão também entre seus escritos favoritos.

Comentários